Fibromialgia é real! Nós (r)existimos! #aVozdaFibro

Conheça histórias de quem também passa por isso

Sabe aquela sensação de que ninguém entende o que você sente? Que ninguém consegue de verdade compreender o seu sofrimento?

Então... Pensando nisso, há alguns meses, inaugurei no meu Instagram uma série chamada “A Voz da Fibro”. Nela, compartilho histórias reais de pessoas reais que passaram por alguma situação de constrangimento relacionada à fibromialgia.

Muitas pessoas compartilharam suas histórias de intimidade comigo, e com a permissão delas – muitas vezes trocando seus nomes – compartilho com vocês algumas:

Juliana: “Meu superior, depois de anos de dedicação, fazia comparações do tipo 'eu tenho problema de coluna e estou sempre aqui'. Tipo, a dor dele é mais que a minha, é uma competição. Não aguentei e mandei ele à merda.”

Sandra: “Um dos meus piores momentos foi em março desse ano, quando estava no auge de uma crise, ouvi de um médico no PS que fibromialgia é assim mesmo, que não tem o que fazer... Me senti um lixo pois estava morrendo de dor e ninguém acredita realmente no que sentimos... No fim ele me passou morfina achando que estava fazendo um favor. Muito triste ter essa doença."

Marlene: “Antes do diagnóstico de fibro, sempre que eu ia parar na emergência era obrigada a ouvir a médica falar para a minha família que não era nada, simplesmente coisa da minha cabeça, as enfermeiras debochavam da minha cara perguntando por que eu não parava de chorar.

Sofri por 5 anos a mesma história... Ela não tem nada, isso é psicológico, vamos interna-lá em um hospital psiquiátrico. Claro né? É mais cômodo para eles. Graças a Deus minha família nunca deixou de acreditar em mim. Aprendi a conviver com a fibro. Hoje me cuido bastante; faço atividade fisica, tenho uma alimentação saudável, procuro não me estressar com nada, faço meditação... Exercito o "mindfulness" e assim vou levando com a fé em Deus.”

Jessica: “Desde o primeiro mês de diagnóstico perdi muitos amigos e alguns familiares até hoje não perdem a oportunidade de dar uma alfenetadinha (que vida boa ficar deitada, não consegue nenhuma forma de trabalho, você é nova para que tudo isso de remédios, etc).

A pior das vivências foi ouvir: você só vive com dor, CREDO, vai se benzer"

Esse aqui é um espaço seguro para compartilharmos nossa dor e sabermos que somos realmente compreendidas! Acompanhe a série pelo meu Instagram e compartilhe também a sua história!

Inscreva-se aqui e receba todas as novidades sobre fibromialgia!