A fibromialgia te impede de mudar?

Identifique as reais barreiras para a mudança

O processo de mudar é um grande desafio para a maioria das pessoas. A mudança nos tira da nossa zona de conforto, demanda energia, gera medo. Descobrir-se portador de uma doença crônica, como a fibromialgia, envolve mudanças significativas na vida, que muitas vezes são subestimadas (até pelo próprio paciente!).

A fibromialgia, seus sintomas, as dores, o cansaço, a depressão... Tudo isso às vezes parece demais, não é mesmo? Mudanças precisam começar a ser feitas na forma como você se alimenta, se exercita, como se relaciona com as pessoas, e principalmente como se relaciona consigo mesmo. Eu acredito muito numa mudança de dentro para fora, e essa provavelmente é a mais difícil.

Veja também o artigo sobre perdão

Frequentemente, mesmo sem percebermos, nosso cérebro começa a mostrar resistência a essas mudanças. É natural! Sair de algo com o qual você já estava habituado para uma condição completamente nova pode ser muito dolorido, e podemos preferir manter as coisas como estão, mesmo sofrendo, para evitar o transtorno de desbravar o novo.

O engraçado é que isso acontece mesmo quando nos vemos frentes a mudanças que tornarão nossa vida melhor. O desafio de enfrentar a fibromialgia e entrar em campo para vencer pode gerar muito medo! E se eu não conseguir? E se fracassar, e me sentir pior ainda? (É assim que acontece a auto sabotagem).

A questão é: o que dói mais? Tentar e fracassar, e ter a chance de tentar de novo? Ou, por medo, permanecer estagnado uma vida inteira?
O que é fibromialgia
O primeiro passo é tomar consciência das barreiras que podemos enfrentar quando falamos em mudanças:

Barreiras emocionais
- Medo de rejeição: a rejeição não deve ser interpretada como um ataque pessoal; fortaleça sua autoestima, reforce suas convicções, e passe a aceitar as críticas como algo positivo
- Medo de falhar: todo processo de mudança envolve o risco de erro; tome consciência de que errar faz parte do processo de aprendizado, e sem correr riscos, você dificilmente sairá do lugar
- Medo do desconhecido: a incerteza muitas vezes pode estagnar planos, metas e sonhos; estude, pesquise e imagine o cenário do novo, respire fundo e dê o primeiro passo!

Barreiras cognitivas
- Pensamentos extremistas: a tendência de enxergar tudo como sendo ótimo ou péssimo, sem meios termos, limita a sua capacidade de ser positivo durante o processo de mudança
- Expectativas irreais: criar expectativas exageradamente altas traz grandes chances de fracasso
- Pensamentos catastróficos: imaginar o pior cenário possível pode desencorajar você a iniciar a mudança; considere todas as possibilidades mas fique atento ao seu foco

Barreiras comportamentais
- Gestão de tempo: a falta de organização da sua rotina é um dos principais impedimentos para atingir o sucesso
- Falta de foco: não saber exatamente onde você quer chegar e, principalmente, por que você quer chegar, é uma enorme barreira para sua motivação em agir

Veja matéria sobre a convivência com a fibromialgia

O caminho pode ser muito longo, mas ele sempre começa com o primeiro passo. Para finalizar, uma frase que gosto muito: “Não deixe nada para amanhã... O amanhã é uma ilusão!” Faça hoje!
Inscreva-se aqui e receba todas as novidades sobre fibromialgia!