Quem tem fibromialgia exagera os sintomas da doença?

Por que alguém faria isso? 

Hoje vamos conversar sobre o seguinte mito da fibromialgia: a ideia de que os pacientes fingem ou exageram os sintomas, a fim de obter algum benefício. O que isso quer dizer? Que a pessoa aumenta o problema para conseguir, por exemplo, afastamento do trabalho, atenção, desculpas para não precisar fazer o que não quer, e por aí vai.
Bom, que assunto delicado, não é mesmo? Como medir ou analisar a percepção de dor de uma outra pessoa? Como saber se a pimenta da boca do outro seria realmente um refresco na minha? Mas vamos começar com a questão mais prática: invalidez, afastamento ou aposentadoria devido aos sintomas da fibromialgia. 

Veja também o artigo sobre a convivência com a fibromialgia

Fiz uma breve pesquisa sobre a situação do fibromiálgicos perante a lei. Sei que existem grupos que lutam por isso, como a ABRAFIBRO (Associação Brasileira dos Fibromiálgicos, com a qual inclusive contribuo com meus artigos), e a CPF (Comissão de Portadores de Fibromialgia). Como a fibromialgia ainda não é completamente conhecida, reconhecida e aceita por muitos profissionais de saúde no Brasil, esses grupos tem um papel social fundamental.

Em teoria, o portador de fibromialgia afastado pode requerer junto ao INSS o auxílio-doença, bem como a aposentadoria por invalidez no caso de constatação da incapacidade total e permanente devido aos sintomas da fibromialgia. Na prática, isso raramente ocorre, uma vez que cabe aos peritos do INSS avaliar caso a caso. Como a fibromialgia não se faz visível, e ainda não existem exames que comprovam a incapacidade, resta ao trabalhador se afastar voluntariamente do trabalho.

Considerando essa situação, por que alguém iria fingir ou aumentar sintomas de uma doença que dificilmente lhe trará algum benefício financeiro ou profissional?

Não vejo muito sentido nisso. Então, vamos ao próximo tópico: usar a fibromialgia como desculpa. E aqui eu pergunto: quem nunca usou uma desculpa esfarrapada para fugir de alguma coisa? Que atire a primeira pedra. Todos fazemos isso. Não é necessário agravar sintomas de uma doença específica para dar desculpas, nós sabemos fazer isso muito bem, mesmo com saúde. Quando a pessoa diz que está com dor, ela está com dor, e só precisa do seu respeito.

Desenvolva inteligência emocional para lidar com a fibromialgia

Por fim, fingir ou aumentar sintomas para conseguir atenção. Sabe o que acontece? Nós realmente queremos atenção. Queremos compreensão. Mas não precisamos aumentar sintomas, porque eles já são graves. A fibromialgia é uma doença complexa que inevitavelmente altera, em algum momento, o estado mental e emocional do seu portador. Toda pessoa em condição debilitada quer atenção, cuidado, respeito, empatia. Até onde eu sei, isso não é crime.

A questão principal aqui é: conscientemente, ninguém quer ter uma doença ou se provar incapacitado. As pessoas querem ter saúde, serem independentes, terem felicidade, serem livres. Mas infelizmente, nem sempre encontramos os caminhos diretos para isso, e tentamos, da nossa maneira, atingi-los. Nós nunca saberemos como é estar na pele de quem sofre de um mal do qual não sofremos.

E a solução para isso? Empatia, amor. Só o amor cura.
Inscreva-se aqui e receba todas as novidades sobre fibromialgia!