É stress ou fibromialgia? Os sintomas podem ser parecidos, mas o tratamento não

O estresse, ou stress, é uma condição cada vez mais comum [infelizmente] na nossa sociedade atual. Para quem tem fibromialgia, assim como eu, muitas vezes fica difícil de separar quais são os sintomas do estresse e quais da fibromialgia, ou se o estresse intensificou algum sintoma da fibromialgia. Ai, que confusão!

O fato é que estresse e fibromialgia são doenças distintas, mas que precisam igualmente de cuidado e atenção. Aqui abaixo descrevo alguns sintomas de estresse:

  • Físicos: alterações na alimentação, enjôo, tontura, nó na garganta, arrepios, sonhos excessivos, coração acelerado, tensão muscular, agitação, sensação de cansaço mesmo após dormir, fadiga
  • Emocionais: ansiedade, medo infundado, irritação, baixa autoestima, raiva repentina, sensação de estar sozinho, sensação de estar perdido, culpa, alteração de humor, frustração, apatia
  • Psicológicos e comportamentais: pensamento confuso, preocupação constante, dificuldade em se concentrar, lentidão mental, lapsos de memória, postura negativa, dificuldade em resolver problemas, alteração no desempenho sexual, vontade de ficar sozinho

E aí, se identificou com algum(s) dele(s)?

Possuir alguns destes sintomas não necessariamente significa que você se encontra em uma condição de estresse grave, mas havendo a presença de muitos destes sintomas, é ideal procurar um médico ou psicólogo e fazer uma avaliação mais detalhada. O estresse é uma condição prejudicial e deve ser gerenciada adequadamente.

Quando o estresse permanece por um período muito prolongado, pode acarretar em complicações mais graves, como aumento da pressão arterial; dor no peito; trombose; depressão; enxaquecas; úlcera; alergias; câncer; desordens emocionais; problemas para dormir, entre outros.

Já alguns sintomas da fibromialgia (os mais comuns) são: dores generalizadas e crônicas, em músculos, articulações, tendões e outros tecidos moles sem causas aparentes; distúrbios de sono; fadiga durante o dia; dores de cabeça; rigidez matinal; dificuldade de concentração; problemas de memória; dormência e formigamento das mãos ou pés; palpitações; distúrbios intestinais, entre outros. Também é comum encontrar depressão e ansiedade nesses pacientes.

Percebeu como existem sintomas semelhantes?

Portanto, se você é portador de fibromialgia, é muito importante se atentar ao seu nível de estresse e de equilíbrio emocional, que pode agravar os sintomas da fibromialgia ou mesmo confundi-lo sobre a real situação da doença. Busque ferramentas para tranquilizar sua mente!

 

Lívia Teixeira   |   Coaching de vida para pessoas com fibromialgia

Lívia é farmacêutica, coach, paciente de fibromialgia e Idealizadora do programa De Bem Com a Fibro

Contato: livia@viverpleno.com

627688a023ab0c2371dba70307fdd3aa Instagram: @livia_debemcomafibro

fb_icon_325x325 Facebook: Lívia Teixeira – De Bem Com a Fibro

aYouTube: Lívia Teixeira – De Bem Com a Fibro

 

Compartilhe com seus amigos:

Deixe uma resposta